;

Artigos

  1. CRO RN
  2. Artigos

SOLON GALVÃO FILHO: Dentista e Humanista

Há 60 anos, um jovem norte-rio-grandense chegava à capital pernambucana para
estudar Odontologia. Nessa época, o Recife era um Centro Educacional, Cultural e Econômico. Lá, havia um Carnaval famoso, onde predominava o Frevo. Era uma cidade bastante agradável. O nome deste brilhante estudante é Solon Galvão Filho.

Seu pai, também Dentista, foi um dos primeiros a clinicar em Natal, e transmitiu a ele um profundo amor à Odontologia.

Na década de 50, ele voltou a Natal e começou a sua carreira profissional. A cidade era
pequena e sua atividade comercial se limitava, praticamente, à Ribeira. O jovem Solon foi trabalhando bastante, conquistando uma boa clientela.

Profundo conhecedor da língua inglesa e versado em cultura geral, conquistou também
um amplo conceito na sociedade potiguar. Firmou cada vez mais o seu nome na Odontologia e começou a receber convites para ministrar cursos em várias regiões do país.

Em 1954, foi aos Estados Unidos fazer um curso na "Ticonium" e frequentou o consultório do Dentista do grande trompetista Louis Armstrong.

Voltou à sua terra natal (sem trocadilho) com uma nova visão odontológica e humana. Viu uma sociedade profundamente dinâmica, mas individualista.

Ingressou na universidade como assistente do Professor Rosalvo Pinheiro Galvão, e passou a ser responsável pela disciplina de Prótese Total.

Era brilhante nas suas aulas, comentadas por todos os seus alunos. Tinha uma visão de mundo voltada para o humanismo. Era Amigo dos alunos, tinha autoridade, mas sem ser autoritário.

Foi ao Rio Grande do Sul fazer o curso de especialização em Prótese Total e, depois, foi à Escandinávia, em busca de novos conhecimentos em oclusão. Voltou dessa viagem com uma nova cabeça. Criou, na Universidade a disciplina Gnatofisiologia Clínica, um "divisor de águas" na Odontologia do RN, uma verdadeira revolução na prática odontológica.

O Dentista, que tinha uma prática centrada no dente, passou a se preocupar com o homem e seu sistema mastigatório, no sentido mais holístico do termo.

O Sistema mastigatório é um dos mais belos e complexos do ser humano, pois com ele, o homem ri, chora, mastiga, deglute e fala; ainda expressa suas emoções através dos músculos cuticulares da face. O conhecimento profundo desse sistema é uma condição, hoje, para uma prática odontológica eficiente em qualquer especialidade.

Outro capítulo que engrandeceu a atividade odontológica de Solon Galvão Filho foi a sua ida a Portugal, na década de 80. Ele representou muito bem a Odontologia do nosso Estado. Com sua atividade docente e seus conhecimentos científicos, influenciou nas mudanças profundas na Odontologia de Portugal.

Nesta grande aventura, contou com o apoio do seu Amigo Nelson João Silva, que atuava de forma eficiente na prótese clínica e na laboratorial, esta tão necessária e tão pouco reconhecida.

Agora, aos 83 anos de idade e 60 anos de formatura, a Classe Odontológica se mobiliza com muita justiça, para homenageá-lo.

Eu, seu ex-aluno e auxiliar, me solidarizo com este gesto, lembrando aos mais jovens que "o nível científico alcançado pela nossa profissão muito se deve a alguns heróis que, no passado, se sacrificaram para o engrandecimento da nossa profissão".

Quando for contada a História da Odontologia do nosso Estado, criando uma galeria desses heróis, o nome de Solon Galvão Filho, sem dúvida, estará presente, juntamente com Francisco Ramalho, José Cavalcante de Melo, Odilon de Amorim Garcia, Clemente Galvão Neto, Pedro Lopes Cardoso Neto, Fernando Rezende e Rosalvo Pinheiro Galvão e muitos outros.

Para finalizar, em homenagem ao grande mestre, que nos deixou nesta quarta-feira, 6 de junho, aos 90 anos,  lembro as palavras de Vincent Trapozano: “Não pode existir vida inteligente na Odontologia, sem os conhecimentos da oclusão”.

GIVALDO SOARES

Cirurgião-Dentista Remido - RN-CD - 204

Dr. Givaldo Soares

Dr. Givaldo Soares