;

Notícias

  1. CRO RN
  2. Notícias

A Força das Mulheres na Odontologia Potiguar

A Força das Mulheres na Odontologia Potiguar
As mulheres representam 70,7% dos profissionais na Odontologia do Rio Grande do Norte

Parabéns a todas as mulheres da odontologia do Rio Grande do Norte pelo O Dia Internacional da Mulher, neste 8 de março, cuja data comemorativa foi instituída durante a Conferência Internacional de Mulheres realizada em 1910, na Dinamarca, para homenagear as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque que entraram em greve exatamente no dia 8 de março de 1857.

A data só foi reconhecida como o Dia Internacional da Mulher pelas Organizações das Nações Unidades em 1975.

No Rio Grande do Norte, as mulheres já representam cerca de 70% das profissionais da área de Odontologia, como as cirurgiãs dentistas, as auxiliares e técnicas em saúde bucal e em prótese dentária.

Neste Dia Internacional da Mulher, a Diretoria do CRO-RN parabeniza estas mulheres guerreiras que conquistaram seus espaços na sociedade, pela luta, estudo, dedicação ao trabalho, ética e sorrisos.

A todas as mulheres Potiguares o respeito e a dignidade que merecem.

A Força das Mulheres na Odontologia Potiguar:

As mulheres representam 70,7% dos profissionais na Odontologia do Rio Grande do Norte

São 5.073 mulheres Cirurgiãs-dentistas, Auxiliares e Técnicas em Saúde Bucal, Auxiliares e Técnicas em Prótese Dentária.

CDs - Cirurgiãs-dentistas somam 2.363 de um total de 4.101 profissionais: 57,6%

ASBs - As Auxiliares em Saúde Bucal somam 1.734 de um total de 1.815 profissionais: 95,5%

TSBs - As Técnicas em Saúde Bucal somam 926 de um total de 999 profissionais: 92,6%

TPDs - Técnicas em Prótese Dentária somam 37 de um total de 172 profissionais: 21,5%

APDs - Auxiliares em Prótese Dentária soma, 13 de um total de 81 profissionais: 16%

(fonte: CRO-RN, março de 2019)

Parabéns Hoje e Sempre - 8 de Março, Dia Internacional da Mulher!

 

A HOMEMNAGEM AS OPERÁRIAS

As operárias norte-americanas naquele ano de 1857 entraram em greve ocupando a fábrica têxtil para reivindicar a redução da carga diária de trabalho. Elas trabalhavam 16 horas por dia e ainda recebiam menos de um terço do salário dos homens.

Segundo versões, as norte-americanas, que reivindicavam uma carga horária de 10 horas diária, foram trancadas na fábrica, onde teve início um incêndio que acabou matando 130 operárias.

Seis anos depois da tragédia, em 1903, as profissionais liberais dos Estados Unidos criaram uma associação com o objetivo principal de ajudar todas as trabalhadoras a exigirem melhores condições de trabalho.

A Women"s Trade Union League cinco ano depois promoveu a marcha das mulheres pelas ruas de Nova Iorque, reunindo mais de 14 mil delas para protestar pelo mesmo motivo das operárias têxteis e ainda reivindicaram o direito de votar.

Na marcha, as mulheres caminharam sob o slogan “Pão e Rosas”, simbolizando, respectivamente, a estabilidade econômica e uma melhor qualidade de vida.

O presidente do CRO-RN, Eimar Lopes, na sexta-feira, durante a reunião dos conselheiros, prestou uma homenagem a todas as mulheres da área odontológica do Rio Grande do Norte, como as CDs, TPDs, THDs, ACDs e APDs pela passagem do Dia Internacional da Mulher neste sábado.

Segundo Eimar, hoje na odontologia a realidade é a presença marcante das mulheres. “As mulheres estão conquistando seu espaço no campo profissional, apesar de ainda haver muito preconceito”, disse o presidente, que ainda homenageou as funcionárias do CRO-RN.

Assim como nas faculdades de odontologia, no quadro funcional do CRO-RN as mulheres são em maior número. São sete mulheres para três homens.

Às mulheres da odontologia do Rio Grande do Norte, o presidente do CRO-RN deseja que elas continuem sendo as profissionais exemplares e sensíveis que lutam pela melhoria da saúde bucal povo potiguar.

 Morte das Operárias, versão não confirmada

O Dia Internacional da Mulher é celebrado a 8 de março como forma de marcar os feitos econômicos, políticos e sociais alcançados pela mulher a partir do processo de industrialização que começou nos Estados Unidos e Europa.

A enciclopedia Wikipédia relata que a idéia da existência de um dia internacional da mulher foi inicialmente proposta na virada do século XX, durante o rápido processo de industrialização e expansão econômica.

Como as condições de trabalho na época não eram nada boas, com excesso de carga horária e salários menores que os recebidos pelos homens, as mulheres empregadas em fábricas têxtil e de vestuário de Nova Iorque foram à luta reivindicar mudanças no tratamento que recebiam.

No dia 8 de março de 1857, em Nova Iorque, as operárias da indústrial têxtil e de vestuário protestaram sobre as más condições de trabalho e reduzidos salários.

Segundo a Wikipédia, este episódio levou à uma versão distorcida dos fatos, misturando o protesto das operárias com o incêndio na fábrica da Triangle Shirtwaist, que ocorreu também em Nova Iorque, só que em 25 de março de 1911, onde morreram 146 trabalhadoras.

A versão dá conta que 129 trabalhadoras durante um protesto teriam sido trancadas e queimadas vivas.

A enciclopedia sustenta que “este evento porém nunca aconteceu e o incêndio da Triangle Shirtwaist continua como o pior incêndio da história de Nova Iorque”.

Ainda de acordo com a Wikipédia, muitos outros protestos se seguiram nos anos seguintes ao episódio de 8 de Março de 1857. E destaca a marcha de 15 mil mulheres em 1908 em Nova Iorque, quando elas exigiram a redução da carga horária de trabalho, melhores salários e o direito ao voto.

A enciclopédia  relata que o primeiro Dia Internacional da Mulher aconteceu em 28 de fevereiro de 1909, nos Estados Unidos, após uma declaração do Partido Socialista da América.

Em 1910, a Internacional Socialista promoveu a primeira conferência internacional sobre a mulher, em Copenhague, Dinamarca, quando então foi estabelecido o Dia Internacional da Mulher a ser comemorado no dia 8 de março.

Outras Notícias