;

Notícias

  1. CRO RN
  2. Notícias

Fiscalização do CRO-RN visita 13 municípios nos primeiros 15 dias de janeiro

Fiscalização do CRO-RN visita 13 municípios nos primeiros 15 dias de janeiro
Em Pedro Avelino foi feita a desinterdição de um consultório da USB de Baixa do Meio,

As equipes de Fiscalização do CRO-RN nos primeiros 15 dias de janeiro visitaram  13 municípios do Estado, realizando duas interdições de  consultórios em Serra do Mel e uma desinterdição em Pedro Avelino, onde a prefeitura fez melhorias num consultório da UBS de Baixa do Meio.

A presidente da Comissão de Fiscalização do CRO-RN, conselheira Jane Nóbrega, informa que até o dia 31 de janeiro outros 10 municípios deverão ser visitados pelas equipes. "Nós temos demandas por denuncias e outras visitas são aleatórias aos municípios, feitas dentro do cronograma de cada equipe", explica a conselheira.

Segundo ela, entre agosto de 2016 e junho de 2018, as equipes de Fiscalização do CRO-RN visitaram os 167 municípios do Estado, interditando vários consultórios por falta de condições de atendimento aos usuários do serviço público.

"O CRO-RN interdita e dá um prazo para os gestores corrigirem as irregularidades, com as equipes depois retornando para ver se as adequações recomendadas foram realizadas", explica Jane. 

Nos dias 7 e 8 de janeiro a equipe de Fiscalização formada pelas cirurgiãs-dentistas Petula Maria de Souza e Cyntya Teixeira Marques estiveram em Canguaretama e Vila Flor.

Já nos dias 9, 10 e 11, a equipe de Fiscalização com Petula e Francisco Souza Júnior visitou Apodi. Upanema, Governador Dix Sept Rosado, Tibau, Grossos, Areia Branca e Serra do Mel.

Segundo Souza Junior, em Serra do Mel foram interditados dois consultórios por falta de condições de atendimento. Um que funciona no hospital e o outro na unidade básica de saúde da vila rural. 

“Os dois consultórios não tinham condições mínimas de continuidade ao atendimento dos pacientes. No consultório que fica no hospital tinha focos de insalubridade, cadeira odontológica quebrada e o serviço de radiologia não tinha equipamentos de proteção contra a radiação ao paciente”, explica Júnior.

“No consultório da unidade básica encontramos o ar condicionado quebrado, focos de insalubridade e odor muito forte de fezes de morcegos”, diz o fiscal, que acrescentou que os dois consultórios ficarão interditados até que a prefeitura atenda as recomendações para sanar os problemas. 

Já a equipe de Fiscalização formada pelo conselheiro Ruy de Bessa Medeiros e Petula visitou nos dias 14 e 15 de janeiro os municípios de Angicos, Afonso Bezerra, Parazinho e Pedro Avelino.

Segundo Bessa, em Pedro Avelino foi feita a desinterdição de um consultório da USB de Baixa do Meio, após a prefeitura ter feito as adequações solicitadas pelo CRO-RN. A interdição aconteceu no ano passado.

“Nas demais unidades de saúde visitadas nos municípios de Angicos, Afonso Bezerra e Parazinho, a Fiscalização do CRO-RN concedeu prazos para adequações de acordo com as irregularidades encontradas”, explica o conselheiro.

Canguaretama e Vila Flor

Nas visitas às Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos municípios os de Canguaretama e Vila Flor, os fiscais do CRO-RN solicitam a relação nominal dos dentistas e auxiliares que compõem as equipes de saúde bucal para verificação da situação do exercício profissional, consultando se eles têm registro no Conselho Federal de Odontologia e inscrição no CRO.

Segundo Petula, estas solicitações são de praxe em todas as visitas às unidades para a verificação se os profissionais estão inscritos no Conselho. Nas unidades os fiscais observam as condições dos consultórios para o trabalho dos profissionais de odontologia e para o atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

As fiscais Petula  e Cyntya nesta ida a Cangueretama  visitaram sete unidades básicas de saúde (UBS) e o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO).

“A primeira visita foi ao CEO e observamos infiltração nas paredes de quatro consultórios, na sala de raio X e no expurgo, bem como ausência de saco de lixo hospitalar e problemas na esterilização dos instrumentais”, explica Petula.

Segundo ela, o CRO-RN concedeu um prazo de 30 dias para a solução das irregularidades e sugeriu a individualização de instrumentais ou formar kits para esterilização.

A segunda visita da equipe de Fiscalizalão foi a UBS do Centro II (Pedro Marinho de Carvalho), onde também foram encontradas infiltração nas paredes, ausência de saco de lixo hospitalar e alguns insumos vencidos, além de pacotes de material esterilizados sem data do procedimento.

A terceira foi a UBS de Barra de Cunhaú, onde os fiscais encontraram alguns problemas, como a ausência de suporte para caixa de perfuro cortantes e  ausência de saco de lixo hospitalar. Também foram encontrados insumos vencidos, pias de mão e de lavagem de instrumentais sem identificação, além de pacotes com material esterilizado sem datas.

A Fiscalização sugeriu que as pias sejam identificadas e que se faça a individualização de brocas para esterilização. Foi concedido um prazo de sete dias para sanar os problemas.

Na UBS Centro I, a quarta visitada, os fiscais encontraram alguns pacotes com esterilização vencida, ausência de suporte para caixa de perfuro cortantes e alguns insumos vencidos, como resinas. Também, foi dado um prazo de sete dias para solução dos problemas encontrados.

A quinta UBS visitada foi a de Sertãozinho II . Segundo Petula, os problemas encontrados foram: infiltração nas paredes e autoclave quebrado, ausência de suporte para caixa de perfuro cortantes e ausência de data de esterilização nos pacotes estéreis. Foi sugerido a individualização dos pacotes ou fazer kits para esterilização de acordo com a necessidade do atendimento.

“O prazo para a solução dos problemas foi de 30 dias”, explica a fiscal.

A sexta UBS (Jiqui II) visitada apresentava infiltração nas paredes, ausência de pia de mão e ausência da data da última esterilização nos pacotes, além de falhas no piso que dificulta a higienização da sala.

“Concedemos um prazo de 30 dias para sanar os problemas, sugerindo ainda a troca do avental de chumbo”, diz Petula.

A sétima visita foi a UBS do Jiqui e a equipe de Fiscalização encontrou a seguinte situação descrita no relatório: “Raio X sem funcionar (problema na energia); compressor quebrado; armário com ferrugem, assim como as cubas das pias; ausência da data da última esterilização nos pacotes; ausência de saco de lixo hospitalar; ausência de suporte para a caixa de perfuro cortantes; insumos vencidos; infiltração nas paredes; fiação do medidor exposta no lado externo da UBS, devido à prefeitura não providenciar o necessário para a COSERN resolver a questão de mudança de fases”.

O prazo concedido para resolução dos problemas foi de 30 dias.

A última UBS visitada no município de Canguaretama foi a de Areia Branca, onde a Fiscalização observou a falta de saco de lixo hospitalar, de colete de chumbo, de suporte para a caixa de perfuro cortantes, bem como material esterilizado sem data da última esterilização e alguns insumos vencidos. O prazo para sanar os problemas foi de 30 dias.

VILA FLOR

No município de Vila Flor a equipe de Fiscalização do CRO-RN visitou a única UBS existente, a Joaquim Antônio de Souza, que apresentava infiltração nas paredes do consultório dentário, compressor quebrado, alguns insumos vencidos e instrumentais esterilizados de forma irregular. Foi concedido o prazo de 30 dias para solução dos problemas verificados.

Confira a galera a galeria de fotos clicando aqui

Outras Notícias